[RESENHA #17] Assassin's Creed Unity - Bowden, Oliver

By Soul dos Livros - 16:00

Resenha atrasada, mas feita com carinho! Desculpa gente, meu pai operou do joelho e tenho ficado ocupada aqui em casa ajudando ele, rs. Obrigada pela paciência!


SINOPSE: Confira a mais recente novelização inspirada na franquia de games “Assassin’s Creed”. Em Unity, o leitor é jogado mais uma vez em importantes acontecimentos históricos: desta vez, a Revolução Francesa. Arno Dorian, um francês nascido em Versalhes e criado, sem saber, por Templários, está em uma jornada por redenção que o levará até os Assassinos, onde descobre o chamado da sua vida. 




E chegamos a mais um livro dentre os meus favoritos!!

Para quem não sabe, Assassin's Creed é uma série de jogos da Ubisoft, trazida aos livros por alguns autores. Oliver Bowden é o meu favorito quando se diz respeito às adaptações literárias dos jogos e Unity é é um dos primeiros a ser narrado por uma mulher, a Templária Élise. A história é contada toda a partir dos relatos do diário dela e alguns recortes do diário do Arno, o Assassino desse jogo, que está no "presente" lendo o dela.

A história desse livro gira principalmente em torno de Élise enquanto ela treina a cada dia para se tornar uma boa Templária. Os jogos do Assassin's Creed (e também suas histórias) tem como inimigos centenários os Assassinos e os Templários, duas Ordens que pensam diferente quando buscam levar o mundo às decisões corretas. A ideia é que atrás de um evento histórico, sempre há uma luta entre um Assassino e um Templário, em que ambos influenciam em algo. Normalmente temos a visão Assasina, tanto que no jogo é com o Arno que jogamos. Nesse livro, Bowden pega a visão de Élise, uma menina que cresce com o tempo do livro a partir dos ensinamentos Templários e que tem que lidar com o fato de que seu amigo de infância é filho de um Assassino e um dia poderá vir a se tornar um também.

A Élise e o Arno são de certa forma um casal, mas esses dois não são nenhum casal comum. Um deveria ser inimigo do outro seguindo as determinações de suas Ordens. E acabam por se apaixonar, um amor que passará por muitos altos e baixos. Não pensem que é um livro à lá Romeu e Julieta, não. O romance é quase em segundo plano e ambos se encontram poucos momentos da vida, mudando conforme o tempo e se unindo conforme a necessidade. Demora para que Élise o perdoe depois de uma coisa acontecer, e quando se reencontram Arno está um homem e mudado, um verdadeiro Assassino. Assim como ela se torna uma ótima Templária.
 
Élise leva a vida em busca do assassino de seu pai e tudo se desenrola conforme ela descobre verdades e segredos não só em sua família, mas em toda a Ordem Templária. A história é muito linda e tensa. Mesmo que eu não tivesse jogado alguns dos Assassin's Creed, eu recomendaria este livro para qualquer um. Realmente me prendeu e mexeu comigo. Espero que vocês se sintam animados a ler! Como é um volume relativamente separado dos outros, pode ser lido sozinho. Não se perde muito.

Obrigada por mais um dia de Junho Soul! Continuem comigo ^^

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários