[RESENHA #54] Julie & Julia - Julie Powell

By Soul dos Livros - 20:55

Depois de muitos empecilhos na publicação dessa resenha... AQUI VAMOS NÓS em mais um dia de #junhosoul!!


NOTA: 5/5

ONDE ENCONTRAR: SKOOB

SINOPSE: Livro que deu origem ao filme estrelado por Meryl Streep e Amy Adams e dirigido por Nora Ephron, roteirista de Harry e Sally e diretora de Mensagem para você. Insatisfeita com o emprego sem perspectivas e prestes a completar 30 anos, Julie decide mudar de vida e encara o desafio de executar as receitas do clássico livro da cozinheira Julia Child no prazo de um ano. Para relatar o feito, ela escreve um blog para uma plateia faminta por suas palavras digitadas, que misturam ingredientes e histórias de vida. A riqueza das centenas de pratos adoça seu cotidiano, e ela começa a experimentar a joie de vivre que lhe faltara por tantos anos.


Comecei a leitura no natal de 2016, mas por causa das leituras de parceiros foi só no início de maio desse ano que eu retomei “Julie e Julia” de vez. E como não me arrependi. Estou tendo sorte, ultimamente, em minhas leituras. Não tive ainda uma decepção do tipo que me mata. E “Julie e Julia” foi um livro que acabou se tornando extremamente especial para mim. Terminei sua leitura no dia em que uma tia faleceu e abraçar o livro me trouxe uma paz infinita, causada principalmente pela consciência de eu ter lido algo muito bom, que me ajudou a enfrentar o dia.

O livro tem uma adaptação de cinema, de mesmo nome, estrelado por Amy Adams e Meryl Streep, e foi meu primeiro contato com a história. Tem muitas diferenças, como sempre acontecerá entre livros e suas adaptações, mas é um filme muitíssimo bom e acredito que trouxe bem a essência do Projeto retratado no livro. 

"Viver em um universo onde as leis da termodinâmica enlouqueceram pode ser bacana durante algum tempo, mas, no final, pode deixá-la fora de controle." 


“Julie e Julia” é sobre a história real de Julie, que começa um Projeto em que se dispõe a cozinhar todas as receitas francesas do livro da Cheff Julia Child: "Mastering the Art of French Cooking" em 365 dias. É a clássica história da personagem que decide que precisa fazer algo a mais com sua vida adicionada à delícia de gastronomia no mundo literário! Começamos a história em Nova York com uma secretária de uma empresa, que trabalha com casos do 11 de Setembro, e que claramente odeia o trabalho. Ela mora em um igualmente ruim apartamento, mas com um marido que ela ama.

"Foi só por causa dele que comecei a cozinhar. Eu era uma adolescente chata, mas ele era o cara mais misterioso e bonito da escola, e eu cozinharia qualquer coisa para impressioná-lo, não importa o quanto fosse esquisito."

Julie Powell um dia está na casa da mãe e sente-se relativamente atraída pelo velho livro de receitas francesas que sempre viu. Isso começa a crescer em sua mente até que Julie percebe que quer fazer algo diferente; e aquele livro era o meio perfeito para isso. Decide que está na hora de se engajar com algo real e desafiador: a cozinha francesa.


"Confessei a Eric que cortar lagostas ao meio começava a se tornar um prazer sinistro. Ele me olhou e pude vê-lo se perguntando por onde andaria a jovem cheia de escrúpulos e generosa com quem havia se casado."

Enfurnada em uma cozinha minúscula, em guerra com a mãe que a acha suicida e lidando com assassinatos à lagostas, Julie se revela uma personagem curiosíssima. Ela posta suas experiências uma a uma em um blog que cria e começa sua jornada reunindo pouco a pouco pessoas que se interessam pelo Projeto. Acompanhamos então, enquanto ela nos conta episódios marcantes de algumas receitas com uma narrativa em primeira pessoa cheias de ideias divertidas e referências sexuais aos pratos mais inusitados.

"Sei que isto vai parecer um exagero para algumas pessoas, mas acho que fígado de boi é a comida mais sexy que há. Para comê-lo é preciso entregar-se a ele, da mesma forma que é preciso se entregar a uma transa estratosférica."

O romance entre ela e o marido é muito legal de se ver, os dois são bastante dinâmicos, mesmo quando brigam. E você torce sempre para que continuem juntos e superem esse Projeto juntos. O companheirismo que o marido dela demonstra enquanto seguem juntos é de admirar. E Julie apresenta várias positividades de ser casada - assim como alguns desconfortos, mas quem nunca né? Adoro quando ela descreve como é a vida dela, a casa, a água fria, dá para sentir tudo tão no nosso mundo que realmente conseguia imaginá-la escrevendo no blog, irritada e congelando de frio, rsrs.

s vezes Eric me irrita, às vezes ele me deixa frustrada. Apesar disso, posso falar sem pestanejar sobre situações em que é muito bom estar casada."

O modo com que ela narra é ótimo e muito gostoso de ler; possui boas descrições e até quando fala sobre o processo culinário em si, o faz de um jeito bom e descontraído, em que não nos sentimos nem um pouco entediados. Também fala de um jeito que nos dá uma sensação de liberdade na leitura. Você não se sente desesperado para continuar a leitura até o final, só uma curiosidade gostosa como quando estamos ouvindo uma boa história de um amigo e queremos saber onde tudo vai dar. E fazia tanto tempo que eu não lia algo só porque sim, que eu rapidamente me apaixonei. Não era o livro que eu agarrava durante o dia, mas aquele que eu pegava para ler antes de dormir, para acabar bem o dia e dormir com tranquilidade.

"Você pode definir o começo do fim como o ponto em que a protagonista precisa ver que suas ações significam algo, e, se não funcionarem direito, ela está completamente fodida."

Assim, recomendo para qualquer um que esteja buscando um livro para ler e se divertir! Quis até tentar enfrentar a cozinha francesa - mas conheço meus limites, é claro, e tenho pena da minha cozinha rsrs. Não hesitem, leiam! E depois, me contem o que acharam! (Eu permito assistirem o filme também, rsrs. É muitíssimo bom!)

Muito obrigada e até amanhã!!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários