[RESENHA #44] O Fantasma - Harris, Robert

By Soul dos Livros - 20:00

Resenhista: Vitória V. Lussari


Boa noite, leitores queridos!!

Demorei muito para ler esse livro, eu o comprei por 10,00 em uma promoção, com um cartão de presente que recebi no meu aniversário. Ou seja, dia 19 de Julho de 2016. E eu o li no início de Fevereiro desse ano. Bota tempo nisso. Ele faz parte do meu projeto de leitura viajante, que comecei meio capenga, mas estou torcendo para que dê mais certo nos próximos livros, rs. Também é parte da minha meta de leitura de 2017, onde espero ler todos os livros que estão parados na minha estante, tentando não comprar mais nenhum enquanto não terminá-los. Haja fôlego nisso tudo, rsrs.

Esse livro também tem uma adaptação para o cinema: "O Escritor Fantasma" e clicando aqui vocês podem acessar o trailer e saber mais sobre!

Bom, vamos lá? Para a bat-resenha!!

FOTO

NOTA: 4/5

ONDE ENCONTRAR: SKOOB - SARAIVA

SINOPSELivremente baseado na fascinante e tumultuada história política do ex- premier britânico Tony Blair, de quem Robert Harris foi amigo e colaborador . Ao final do seu mandato, o primeiro-ministro Adam Lang, que sempre sorria para as câmeras à porta de Downing Street, mas engajou-se na Guerra contra o Terror ao lado dos Estados Unidos, recebe um dos maiores adiantamentos da história do mercado editorial pelas suas memórias. Com a esposa e um ghost-writer, começa a dar forma a seu livro. Quando o escritor é encontrado morto, um novo profissional é contratado. Porém, ele logo se arrepende ao perceber que o passado do ex-premiê é bem diferente daquele pintado pela mídia




O livro começa com um ghost-writer (profissional que escreve livros pelo cliente) que está com um possível emprego como escritor das memórias do Ex-Primeiro Ministro da Inglaterra: Adam Lang, após a morte estranha do que estava escrevendo até então. O nome do escritor e narrador não é revelado, então vou me referir a ele como Ghost-Writer, mesmo. A narrativa dele é meio lenta, muitas vezes fiquei respirando fundo para ter forças para continuar, mas em outras você fica curioso e interessado e a leitura flui. A cada capítulo, também, temos uma citação do que parece um artigo ou livro sobre a profissão de ghost-writer, em que dá pareceres ou dicas do que é e como agir. Essas citações com certeza eram meus pontos favoritos nos capítulos.

Já sabemos desde o início - até mesmo pela dica na sinopse - que o livro reserva muito mais mistérios pela morte do antecessor do Ghost-Writer, Mike McAra, do que as notícias realmente revelam. E logo de cara estranhamos toda a atenção e cautela com que é lidado o manuscrito que McAra começara a escrever. O principal não entende por que, visto que é mais um apanhado esquisito e detalhado de vários fatos, do que realmente algo passível de leitura. Chega até a xingar repetidamente sobre isso, rs.

A personagem principal, o Ghost-Writer, é interessante, até que cômico, e parece saber que é bom no que faz. Nunca lidou muito bem com política, mas por tanto dinheiro quanto o prometem, está mais do que determinado a aprender. Vemos o processo de coleta de dados dele, como ele lê várias coisas sobre o cliente, antes, tentando ter alguma visão prévia sobre ele; as entrevistas com Adam Lang, reunindo lembranças e emoções; é muito interessante e, como alguém que sabia muito pouco dessa área, admito ter achado muito legal!

A trama se complica quando uma notícia de Adam Lang sai, sobre ele ter apoiado na captura de quatro homens e os entregado para a CIA, que os teria torturado e, inclusive, matado um deles no processo. A tensão aumenta e também cai sobre o Ghost-Writer, que recebe a tarefa de tornar este livro, um com memórias sobre a guerra contra o terror, e não só alguns apanhados interessantes - tudo em via de aumentar as vendas aproveitando do foco das mídias sobre o ex-ministro. Porém, Adam Lang parece um cliente extremamente difícil de desvendar e o Ghost-Writer tem que enfrentar a diminuição tremenda em sua data de entrega e o grande crescimento de suas suspeitas sobre o emprego aparentemente furado em que se meteu.

Conhecemos muitas personagens, como a esposa de Adam Lang, Ruth; a secretária - que parece também ser amante; os editores; o advogado; cada um sempre dando um toque a mais em toda a história. É um livro que promete mistérios e os entrega. Infelizmente, acho que eu esperava algo bem mais sensacional do que foi o final, então senti um pouco de desânimo. Mas o livro com certeza me surpreendeu, pois não esperava que o final fosse daquela maneira.

Recomendo muito para quem quer um livro interessante e de suspense com uma temática diferente. Nada de tiros e cenas de ações por aqui, é muito mais tensões e segredos por baixo dos panos. Com certeza eu leria mais livros de Robert Harris, e certamente aceito-os de presente! rs.

Muito obrigada!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários