[RESENHA #62] Um Perfeito Cavalheiro - Quinn, Julia

By Soul dos Livros - 20:00

Boa noite, leitores!!

Li "Um Perfeito Cavalheiro" em apenas dois dias e foi o melhor livro da série até agora. Li só no início de julho, mas estou correndo atrás do atraso, sim, senhores, rs. O quarto livro da série estará aqui logo, logo também!

Bom, vamos então?



NOTA: 5/5       PÁGINAS: 304

SINOPSE: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.


ONDE ENCONTRAR:  SARAIVA - AMAZON - SKOOB


Eu fiquei suspeita de que este livro seria de pouca qualidade quando li na sinopse que era uma releitura de Cinderela. Porque infelizmente estava bastante decepcionada com a série quando cheguei nele. Eu por acaso achei "Um Perfeito Cavalheiro" para comprar numa feira de rua, por 10,00 e agora eu fico quase em êxtase por ter feito isso, visto que é meu livro favorito até então. Não sinto vontade de ter a série completa na minha estante, mas os livros que eu mais gosto sim. E este com certeza é um deles.

A história começa nos contando sobre Sophie, que é a filha ilegítima de um conde que nunca admitiu tal fato, alegando que Sophie é sua protegida e só. Quando este se casa novamente, porém, a nova esposa percebe no mesmo instante quem ela é. Igual ao conde fisicamente, qualquer idiota seria capaz de percebê-lo. E a mulher imediatamente a despreza. Eu gostei como a Julia Quinn tratou esse fato, pois é algo até que bastante interessante. Não é qualquer motivo, o de tratar Sophie mal, mas ela é a filha ilegítima de seu novo marido. O que faz o ódio até que quase explicável. Deu uma veracidade curiosa nas ações da mulher.

Sophie convive tranquilamente com as filhas da nova Condessa, tentando manter a linha enquanto as meninas abusam e desdenham dela. Até que o Conde morre. E a Condessa convenientemente decide omitir alguns fatos de seu testamento, levando Sophie do status de protegida, ao de criada. Ou ela trabalha, ou ela será expulsa de casa.

Com pouco mais de vinte anos, Sophie recebe uma chance de ir ao seu primeiro evento social londrino. Os criados que a adoravam são nossos ratinhos da Cinderela e nossa fada madrinha ao mesmo tempo. Escondida pelo baile de máscaras, decide aproveitar aquela uma noite que a vida lhe oferece. Quando ela chega no baile, ele a recebe. Atraído imediatamente por sua energia e felicidade genuína, Benedict se aproxima e a pede para dançar. E é compatibilidade à primeira vista.

Porém, muitos conflitos ainda aguardam nosso casal. Deixado somente com uma luva para lembrá-lo da mulher que o atraíra o suficiente para cogitar o casamento, Benedict passa anos sem vestígios da dama de prata que o encantou no baile. Enquanto Sophie passa anos trabalhando por sua vida, depois de ser descoberta pela condessa e expulsa da casa de seu pai. É numa noite de festa de baixarias que Benedict repugnou ter decidido ir que eles se encontram. Sophie está prestes a ser abusada pelo patrão mais novo da casa e seus amigos, quando Benedict a salva. Sophie logo o reconhece e sente todo o seu coração se encher de alegria. Mas não demora muito para se entristecer: ele não a reconhece.

E nosso casal tem que passar por mais provações enquanto Benedict quer recompensá-la, por ajudá-lo quando fica resfriado, com um emprego em sua casa. E Sophie sabe que não suportaria servi-lo, vê-lo todos os dias sabendo que nunca o teria. Além disso, depois de anos encontra a mulher que a odeia e que a quer dentro da prisão. Como Sophie sobreviverá a este caos ao seu redor?

Sophie é uma personagem muito forte e interessante, gostei muito do jeito que ela é descrita. É alguém que não tem tempo para ficar se escondendo atrás de leques, então é muito mais solta e verdadeira no baile. Não tem pudor irracional, só é o que é. Então é uma personagem gostosa de acompanhar, pois suas preocupações são muito mais racionais que "será que ele me ama?", pois sabe a sua classe, tem uma consciência enorme de si mesma.

Benedict é, de fato, um perfeito cavalheiro. Meu Deus, que homem! Eu amei o jeito dele, com certeza merece o título. Ele é todo apaixonado pela dama de prata, mas logo começa a perceber que sente algo nascendo por Sophie, a criada que o deixa louco. E inclusive o faz perder os limites. Demora para perceber quem ela realmente é e ainda mais para perceber que classe e títulos não deveria lhe importar.

Tenho que admitir que o final é sensacional, me deixou de queixo caído e eu não esperava aquela reviravolta. A querida mãe Violet Bridgerton mostrou do que é feita e reinou bela sobre todas as inimigas. Querida Violet, você é sensacional.

E agora? O que será desses maravilhosos? E aí, vamos ler comigo e descobrir?

Obrigada!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários